Palombar celebra protocolos de financiamento para projetos de conservação da Natureza

A Palombar - Associação de Conservação da Natureza e do Património Rural celebrou esta quarta-feira, 19 de setembro, dois protocolos de financiamento com o Fundo Ambiental no âmbito de dois projetos de conservação da natureza, numa cerimónia realizada em Paredes que contou com a presença do ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, e da Secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Célia Ramos.

O presidente da Palombar, José Pereira, destacou a importância da celebração dos dois protocolos de financiamento para assegurar a continuidade dos projetos de conservação da natureza da associação. “este financiamento permite que a Palombar continue com o excelente trabalho que tem vindo a desenvolver com os parceiros no âmbito do LIFE Rupis, a decorrer no Douro Internacional e, alargar a sua área de actuação, no que diz respeito à conservação das aves necrófagas ibéricas, a outras áreas da Rede Natura, nomeadamente o Gerês e Montesinho, áreas-chave numa perspectiva metapopulacional destas espécies”.

Um dos projetos aprovados em concurso e que recebeu financiamento foi o “ConnectNatura – Reforço da Rede de Campos de Alimentação para Aves Necrófagas e Criação de Condições de Conectividade entre Áreas da Rede Natura 2000”.

O projeto “ConnectNatura” visa criar condições para recuperar e reforçar as populações de aves necrófagas em dois Sítios de Importância Comunitária (SIC) da Rede Natura 2000 localizados no norte de Portugal, nomeadamente nas Zonas de Proteção Especial (ZPE) Serra do Gerês e Montesinho/Nogueira.

As medidas previstas no projeto serão dirigidas a espécies estritamente e parcialmente necrófagas e que possuem um estatuto de conservação desfavorável em Portugal, em particular o abutre-preto (Aegypius monachus), o britango (Neophron percnopterus), o grifo (Gyps fulvus) e a águia-real (Aquila chrysaetos).

Já o segundo projeto que recebeu co-financiamento do Fundo Ambiental foi o “LIFE Rupis – Conservação do britango e da águia-perdigueira no vale do rio Douro”. Este é um projeto de conservação transfronteiriço, com a duração de quatro anos (2015 – 2019), cofinanciado através do programa LIFE da Comissão Europeia.

O projeto “LIFE Rupis” é coordenado pela Sociedade Portuguesa Para o Estudo das Aves (SPEA) e conta com vários parceiros nacionais e internacionais, entre os quais a Palombar.

O projeto, que decorre em território português e espanhol, mais concretamente na Zona de Proteção Especial (ZPE) Douro Internacional e Vale do Águeda e na Zona de Especial Protección para las Aves (ZEPA) Arribes del Duero, pretende implementar ações que visam reforçar as populações de duas espécies prioritárias da Diretiva Aves nesta região, nomeadamente o britango (Neophron percnopterus) e a águia-perdigueira (Aquila fasciata), através da redução da sua mortalidade e do aumento do seu sucesso reprodutor.

As ações do “LIFE Rupis” irão beneficiar também outras espécies com estatuto de conservação igualmente desfavorável, em particular o abutre-preto (Aegypius monachus) e o milhafre-real (Milvus milvus). As populações de todas estas espécies encontram-se em declínio, estando globalmente ameaçadas, em particular na Península Ibérica.

 Alunos de Paredes cantam o Hino do Parque das Serras do Porto

Alunos de Paredes cantam o Hino do Parque das Serras do Porto

 Secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Célia Ramos

Secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Célia Ramos

 Assinatura do contrato entre o Fundo Ambiental e a Palombar, na presença do Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, e da Secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Célia Ramos.

Assinatura do contrato entre o Fundo Ambiental e a Palombar, na presença do Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, e da Secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Célia Ramos.